sábado, 24 de fevereiro de 2018

17ª FEMAGRI recebe mais de 35 mil produtores e fomenta negócios na cadeia produtiva do café



Evento aconteceu de 21 a 23 de fevereiro em Guaxupé, sul de Minas Gerais

Organizada pela Cooxupé, a FEMAGRI – Feira de Máquinas, Implementos e Insumos Agrícolas encerra a sua 17ª edição com as expectativas alcançadas. 35.398 visitantes passaram pelo evento registrando no centro de negócios 10.726 orçamentos. O volume total das negociações está em apuração e será divulgado em breve pela cooperativa mineira.

O superintendente de desenvolvimento do cooperado, José Eduardo Santos Junior, está otimista e antecipou que mesmo que os preços do café não estejam tão atraentes, o produtor não deixou de comparecer à feira e investir em tecnologia para uma produção mais responsável – tema do evento deste ano. "Na FEMAGRI a Cooxupé viabiliza para o produtor, além de linhas bancárias, a possibilidade de fazer suas compras e efetuar o pagamento com o seu café. Neste ano, uma das novidades é que para alguns equipamentos estendemos o parcelamento de três para quatro anos e isso sem dúvidas foi um bom incentivo para o produtor", explica. Segundo ele, o perfil de compras nesta edição apresentou uma procura maior em maquinários para o processo pós-colheita. "Isto significa que nossos cooperados estão buscando ganho de qualidade", afirma Santos Júnior. Os derriçadores também tiveram bastante procura.

A FEMAGRI está entre os principais eventos da cafeicultura brasileira. Além da plataforma comercial, que neste ano contou com 130 expositores, a feira leva aos cooperados novas informações, conhecimentos e as tendências do mercado para que o produtor se atualize, ganhando mais competitividade. "O cafeicultor que aqui entrou com certeza saiu sabendo muito mais de quando chegou. Entendemos que além de oferecer boas oportunidades de negócios é fundamental ampliarmos o horizonte de nossos associados levando para eles novos aprendizados. Temos um compromisso social com todos eles", destaca Paulino.

O próximo evento da Cooxupé é a Feira do Cerrado mineiro, que acontece no Núcleo de Coromandel, nos dias 21 e 22 de março.





sexta-feira, 23 de fevereiro de 2018

Lixo no lugar certo!



O material gerado durante a FEMAGRI teve local certo para ser destinado. A coordenadora do Departamento de Infraestrutura da cooperativa, Aparecida de Cássia Gonçalves Magalhães, mais conhecida como Kátia, ressaltou a conscientização das pessoas dentro do evento. “Nosso foco está acima de tudo no respeito ao meio ambiente. Notamos as pessoas cada vez mais conscientizadas em relação ao tema e na destinação correta do lixo dentro da feira”, aponta.

Katia explicou que a borra do café oferecido nos estandes do evento e resto de alimentos vão para compostagem se transformando em adubo. O óleo utilizado em frituras e alimentos é destinado para Associação “Anjos do Rio”, do município de Guaxupé. A instituição transforma o óleo vegetal em sabão e o mesmo é destinado para instituições da cidade. Os plásticos (copinhos), latas e papelões utilizados na feira são designados para uma cooperativa local para realizar o processo de reciclagem.

“Para o processo funcionar, todos têm que realizar sua parte. É preciso a conscientização de todas as pessoas. A Cooxupé sempre demonstrou compromisso e foco na questão ambiental”, reitera Katia.

Feira apresenta novidades para atender de pequeno a grande produtor


Cafeicultor encontra na FEMAGRI equipamentos para o campo no valor de R$ 22,19 até maquinário para produção de grande porte como colhedoras de café no preço de quase R$ 1 milhão

A Feira de Máquinas, Implementos e Insumos Agrícolas (FEMAGRI) é uma rica plataforma de tecnologias e equipamentos para o produtor que deseja mecanizar sua propriedade, pois além de melhores condições de pagamentos e possibilidades de maquinários, a feira traz ao cafeicultor as principais tendências e novidades do mercado que atendem as necessidades desde o cafeicultor que vive da agricultura familiar até o grande produtor rural.

Na feira, o público encontra, por exemplo, pulverizador manual indicado para trabalhos em jardinagens e hortas pelo valor de R$ 22,19. Outro destaque fica por conta do derriçador de café, responsável pelo colhimento dos grãos e muito utilizado por cafeicultores do sul de Minas devido à região montanhosa. O equipamento é vendido por R$ 1.500,00.

As colhedoras de café despertam a atenção do público por sua grandiosidade. O veículo destinado para colheita do café mede em torno de 4 metros de altura e 6 metros de comprimento, e desenvolvida com 2 reservatórios de café com capacidade efetiva total de 3.000 mil litros. A colhedora chega a custar quase R$ 1 milhão.

“Nossa feira tem soluções e alternativas independentemente do tamanho da produção do cafeicultor”, destaca Carlos Paulino, presidente da Cooxupé.




Espaço Pecuária é destaque na FEMAGRI 2018



Para levar mais conhecimentos ao produtor que agreguem em uma produção com mais qualidade, a Cooxupé neste ano ampliou o Espaço Pecuária na FEMAGRI, promovendo a integração café com leite.

“Mesmo sendo uma feira voltada completamente para produtores de café, carro chefe da cooperativa, enxergou-se uma necessidade de proporcionar uma integração da lavoura com a pecuária, por também ser uma realidade do nosso produtor”, afirma  a organização da feira.

O espaço foi ampliado nesse ano de 2018, com estandes de empresas voltadas para pecuária, exposição de gado fino da raça Nelore P.O., além de um curral com gado leiteiro, onde foi demonstrado uma nova cama para os animais feita com base em palha de café, material abundante nessa região.

Sérgio Cruvinel, médico veterinário e supervisor de mercado agropecuário da Cooxupé, ressaltou que o Espaço Pecuária desta edição chegou com ousadia, agradando não somente pecuaristas, mas todos envolvidos na cadeia produtiva da cooperativa.

Durante os três dias de feira, palestras com especialistas da área de pecuária movimentaram ainda mais o espaço, trazendo conhecimentos das mais diversas culturas para todos os presentes.



Praça de alimentação para todos os gostos


Espaço conta com 11 barracas com diversas opções alimentícias para o cooperado e visitante da feira em Guaxupé (MG)

Além dos 130 expositores espalhados na 17ª edição da FEMAGRI – Feira de Máquinas, Implementos e Insumos Agrícolas, outro ponto bastante procurado pelos cooperados e visitantes é a praça de alimentação. O espaço é dotado de 11 barracas fornecendo a comercialização de lanches, pastéis, sorvetes, pão de queijo, doces, espetinhos, açaí, bolos, pamonhas, refrigerantes, sucos e outras guloseimas.

Entidades assistenciais de Guaxupé (MG) também participam da Feira e ocupam lugar na praça de alimentação. A Associação Espírita Beneficente Casa do Caminho Bezerra de Menezes, por exemplo, tem como destaque um lanche típico da cultura rural, e em especial, mineira: o pão com linguiça caseira. Presidente da associação, Ana Rita de Souza revelou que a expectativa é de comercializar 1.200 lanche até o fim do evento. “É tradição nossa servir esse pão com linguiça caseira que é acompanhado com vinagrete. O público gosta muito e tem apreciado os produtos servidos de todas as barracas”, afirmou. Ana Rita declarou que a renda obtida no evento é destinada exclusivamente para instituição. APAE (Associação de Pais e Amigos Excepcionais) e Associação dos Servos Bom Pastor, também estão presentes no evento.

Além da praça de alimentação, a Feira conta com dois restaurantes para servir almoço ao público. Segundo organizadores do local, ao todo são servidos 2.500 almoços. O Porco a Paraguaia é o “carro chefe” na refeição. Ao todo são servidos 11 porcos por dia.

Artesanato

O artesanato também tem seu espaço dentro da FEMAGRI. Móveis rústicos com mesas, bancos e cadeiras, além de utensílios para cozinha como colheres, potes, canecas, entre outros, estão expostos para venda ao público.



Diversão: Espaço Kids atrai a criançada na FEMAGRI


Em meio a enormes máquinas e equipamentos agrícolas voltados para os cafeicultores, a criançada que acompanha seus familiares na 17ª FEMAGRI - Feira de Máquinas, Implementos e Insumos Agrícolas, possui uma área especial dentro da feira: o Espaço Kids. O local é destinado para crianças com até 7 anos de idade.

O estande montado pela organização do evento possui vários brinquedos de diversão para a garotada, como pula-pula, tobogã, casinha com bolinha, castelo inflável, videogame, gangorra, escorregador, basquete, piscina de bolinhas, entre outros.

 O espaço conta com o monitoramento de seis profissionais e atende por dia cerca de 400 crianças. “O local é ideal para o divertimento da criançada. Temos monitores acompanhando cada movimento dentro do estande”, disse Osmar Neto, proprietário da empresa Pirueta.




Fazendinha é polo de desenvolvimento sustentável na FEMAGRI 2018


O espaço Fazendinha nasceu na FEMAGRI no ano de 2013 com a proposta de levar aos cooperados e seus familiares inovações, orientações de manejo e lazer, tudo isso num mesmo lugar, para que assim o produtor possa sempre melhorar a qualidade de sua produção e também a de vida.

Segundo Maciel Yukio Nishioka, coordenador de desenvolvimento técnico da Cooxupé, cada área dentro da Fazendinha conta com uma equipe de técnicos e agrônomos da cooperativa para passar orientações técnicas aos visitantes, além disso, é aberto um espaço para instituições e universidades, de maneira democrática e gratuita, fazendo assim que todos exponham e passem suas mensagens aos produtores.

Acompanhando o tema de cada ano, a Fazendinha traz em 2018 orientações para um desenvolvimento sustentável nas propriedades rurais, se transformando dentro da feira, em um grande polo tecnológico.

“Demonstrar todas as etapas envolvidas na produção de café de forma sustentável, fomentar a sustentabilidade na cadeia do café verde e garantir o acesso dos pequenos produtores ao mercado sustentável, esse é o objetivo da Fazendinha na FEMAGRI”, destacou Maciel.

Na Fazendinha, o produtor obtém todas as informações necessárias para cultivar o café de maneira correta, respeitando sempre o meio ambiente, otimizando seus recursos e gerando conhecimento para toda a família. É realmente uma fazenda modelo para os produtores rurais.